Pesquisar
Um olhar sobre

Candida Rose



Uma voz excecionalmente atraente que combina os tons e nuances de jazz, e do rhythm and blues com apenas o toque de especiarias internacionais.

A edição 2012


Cabo Verde - No palco: 12 abr 2012

Quatro álbuns solo para essa linda voz que regressou em studio em 2011.
Mirri Lobo, intérprete e compositor, revelou o seu talento para a música desde muito cedo, tendo iniciado o contacto com o grande público em 1980 como vocalista do conjunto Djarama.



Em 1982 participa do concurso Tudo o mundo canta tendo-se classificado em primeiro lugar a nível local e em segundo a nível nacional.

Em 1987 grava o primeiro album intitulado Alma Violão, produzido por Dany Silva e que viria a ter grande sucesso com especial destaque para a interpretação da morna Bela.

Também em 1987 participa no festival de música folclórica, Circum-Musica, apresentado pela RTP-Madeira.

Em 1988 grava o seu segundo trabalho intitulado Matchamor, também produzido por Dany Silva.
Em 1995, grava o seu terceiro álbum produzido por Ramiro Mendes e com etiqueta MB Records Inc., intitulado Paranoia.



Em 1998, integrando o conjunto musical Mobafuco, grava Nos Raça com a etiqueta da Lusafrica.
Crianças di nos Terra de Nando da Cruz. Em 2009 participa como artista convidado no trabalho Kriolo de Antero Simas.

Em 2011, sem ter nunca desaparecido da música e da vida cultural de Cabo Verde, Mirri Lobo voltou com o álbum Caldera Preta, contendo as obras de compositores contemporâneos (Betu, Toy Vieira, Mario Lucio, To Alves).



O sucesso do título Encmenda d'Terra o levou novamente nos palcos do país ; a juventude considera-lo agora como uma das melhores vozes masculinas.


Ver também: O site de Mirri Lobo

Escutem Mirri Lobo:



No palco esse dia







© 2009-2014 Kriol Jazz Festival - Realização: Mic Dax (Studio DurmiPtinzim)